UM ARTISTA PRECISA ESTAR SEMPRE PRONTO PARA RENOVAR SUA LINGUAGEM

Atualmente Jiddu Saldanha oferece oficinas de: Artes da Mímica e Teatro Físico, Contação de História, Direção Teatral, trabalhos com Cinema Digital além de shows, performances e espetáculos. CONSULTE-NOS www.jiddusaldanha.com.br

OBRIGADO POR ME PRESTIGIAR!

sábado, 14 de janeiro de 2012

Dezenas de milhares de pessoas já tiveram contato com a MÍMICA!


Desde que comecei a fazer mímica, em 1989 já havia uma demanda por oficinas e a  primeira que ministrei foi na antiga galeria do Cine Groff, em Curitiba. Eu e os alunos passávamos praticamente o dia inteiro na rua XV de Novembro, também conhecida como Rua das Flores, testando as técnicas e descobrindo elementos cênicos e forma de abordagem com o público de Rua. O que estávamos fazendo ali, na verdade, não era exatamente uma oficina, mas uma vivência coordenada por mim, pois a mímica, era uma prática muito recente e eu queria dividir aquilo com jovens que me procuravam devido à precariedade de informações sobre esta forma de expressão.
A partir desta primeira oficina, produzida pelo Maurício Cidade e Clodoaldo, dois agitadores culturais de Curitiba, na época, passei a considerar a possibilidade de criar minha própria pedagogia e De 1989 a 1991 percorri diversas cidades do Interior do Paraná e Santa Catarina, fazendo performances nas praças e logradouros. Ficava uma semana em cada cidade e quando ia para outra cidade já havia um grupo de pessoas me esperando para conhecer os rudimentos da arte da pantomima.
Em meados de 1992 viajei, convidado por Evil, para Bauru, cidade do interior de São Paulo, onde ministrei uma oficina que durou três meses durante finais de semana, sexta, sábado e domingo. Foi uma experiência cansativa e que valeu a pena. Nessa oficina criei o primeiro espetáculo de mímica envolvendo um grupo grande de alunos, o espetáculo foi batizado de “Expresso para Bauru”, uma referência ao trem do pantanal, que na época, saía desta cidade em direção ao Peru e Bolívia.
Primeira Oficina de 2012 no Teatro Municipal de Cabo Frio. Alunos
antenados e interessados em fazer teatro. Novas gerações surgindo!


Ainda em 1992 fui para extremo norte do país, na cidade de Macapá e onde fiquei durante dois meses, a convite do SESC, fazendo shows, dando oficinas e dirigindo espetáculos teatrais. Foi minha primeira experiência com um teatro de 2 balcões lotados e foi também o lugar onde trabalhei intensamente com um grupo de artistas da cidade até apresentar o resultado. O trabalho em Macapá foi tão intenso que retornei à cidade diversas vezes a convite do meu, então, produtor local, o poeta Herbert Emanuel.

A mais de 20 anos busco uma pedagogia própria para 
iniciantes que queiram conhecer a Mímica!
Continuei trabalhando em São Paulo e fui algumas vezes para Porto Alegre e descia a serra da graciosa em direção ao litoral paranaense retornando a Santa Catarina em cidades como Florianópolis, Joinvile e Camboriú Depois ia para o norte e oeste do Paraná. Fui a foz do Iguaçu várias vezes e neste período, fazia performances de mímica na rua passando o chapéu e ensinando, na rua mesmo, as técnicas que aprendi com meu mestre Everton Ferre.
Em Junho de 1992 decidi me instalar definitivamente no Rio de Janeiro para trabalhar na conferência glogal do Rio, A famosa ECO 92, onde passei o chapéu no Fórum Global e de lá pra cá ministrei oficinas de mímica em escolas, até me adaptar à vida cultural da cidade. Passei então a dar oficinas em comunidades, inclusive, nesta época estive na rua, a convite da minha amiga Marjorie Botelho, ministrando uma vivência rápida para as uma vivência com as crianças da candelária, que foram chacinadas em 1993. Trabalhei também nas cidades serranas e baixada fluminense, quando me dei conta, percebi que já havia ministrado oficinas de mímica para muita gente, centenas e talvez, milhares de pessoas.

Numa oficina de INICIAÇÃO À ARTE DA MÍMICA, muitos talentos
podem ser despertados!


Em Minas Gerais trabalhei estive em mais de 40 cidades sendo que, Itabira, a cidade do poeta Drummond fiquei durante 25 dias e retornei por mais 6 vezes, inclusive, recentemente, em 2011. A alegria que tenho em meu coração é saber que hoje, pessoas se dedicam ao teatro de mímica e afirmam generosamente que tudo começou nas minhas oficinas de iniciação. Alguns artistas se destacaram na mídia, outros se tornaram professores de teatro e especialistas em mímica com técnicas bem mais modernas e até artistas de circo com destaque internacional. De minha parte, não fiz mais que a obrigação. Levei, da forma como pude, o conhecimento desta arte ao maior número de pessoas que minhas forças permitiram.
Atualmente, na cidade de Cabo Frio, saio em turnês pelo Brasil sempre ministrando oficina e fazendo shows. Aqui mesmo, na cidade onde moro, ministrei algumas oficinas rápidas de iniciação à arte da mímica. Estou contente com o rumo que as coisas estão tomando. Aqui já tive o prazer de ver alguns jovens, se dedicando a algum tipo de teatro corporal dentro de linguagens mais contemporâneas, esteticamente falando! Tenho orgulho de ministrar as oficinas de “Iniciação à Arte da Mímica” e fico muito feliz quando encontro jovens, adultos e crianças dedicadas e determinadas a conhecer a arte que pratico, o teatro gestual, teatro físico e a arte da pantomima a mais de 20 anos.

AXÉ
Jiddu Saldanha

Nenhum comentário:

Postar um comentário